Estudos Biblicos

Estamos deixando de ser a igreja?

Estava cada vez mais complexo as ações que promovem as atividades da igreja contemporânea de hoje. Os padrões eclesiásticos em muitas denominações giram em torno de um trabalho focalizado somente entre as pessoas religiosas, não há mais uma atividade expansiva para recuperação de vidas. Com base em uma critica construtiva, muitas denominações estão deixando de ser uma instituição social, ou centro de recuperação, para se torna um lugar onde à religiosidade está centralizada ao extremo.  Este cada vez mais escasso os trabalhos eclesiásticos em nossas denominações, posso até dizer que estamos vivenciando um a comodíssimo. Estamos acamados diante da situação critica dos tempos atuais.

 

A igreja no sentido original que vem do grego “ekklesia” tem como definição de chamados para fora, e essa definição esta sendo interpretada pelas denominações atuais, como que se fosse para dentro e não para fora. Estamos praticando o inverso, vivendo um cristianismo entre quatro paredes nos distanciando completamente da igreja apostólica. Uma igreja que testemunhavam a transformação e os milagres que recebiam em suas vidas, gerando então uma grande conversão parcial e total de todas as cidades próximas da região. Jesus escolheu doze discípulos para que a pregação do Evangelho alcançasse todas as nações. Esta era uma finalidade do discipulado, em capacitá-los para reproduzirem a pregação e os ensinamentos de Jesus. Este serviço era o de expandir a mensagem do evangelho por todas as novas localidades e regiões.

“E disse-lhes Jesus: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura”.  Marcos.16.15

Essa função era responsável de organizar a vida cristã de todos os fiéis, na fundamentação das doutrinas, em consonância com os ensinamentos de Deus por meio da mensagem do evangelho.  Foi por essa razão que Jesus havia escolhido um grupo de doze discípulos, para que eles se tornassem suas testemunhas anunciando o seu evangelho a todas as nações. E essa tarefa também está dirigida a igreja.

 

A tarefa de evangelização do mundo esta inacabada. Apenas 33% da população mundial é composta por cristãos das varias confissões de Fé. Somos 7 bilhões de pessoas no planeta, porem somente 3 bilhões de pessoas já ouviram falar de Jesus, os outros 4 bilhões restantes nunca ouviram falar. O índice do crescimento evangélico só tem decaído, ao em vez de crescer. Há regiões como na Europa em que número de cristãos está se diminuindo cada vez mais. Recentemente, na Alemanha, cerca de 340 igrejas fecharam as portas, em Portugal quase 300. A Holanda e a Inglaterra são países considerados hoje “pós-cristãos”. Ainda na Europa cerca de 1500 templos cristãos foram transformados em mesquitas, restaurantes, bibliotecas, e casas de shows.

 

Será que um marinheiro ficaria parado se ouvisse o clamor de um náufrago? Será que um médico permaneceria sentado comodamente, deixando seus pacientes morrerem? Será que um bombeiro, ao saber que alguém está perecendo no fogo, ficaria parado e não iria prestar-lhe socorro? E você, conseguiria ficar à vontade em Sião vendo o mundo ao seu redor ser condenado?

 

Se a igreja deixar de cumprir o seu real proposito que é ganhar almas, ela se tornara apenas uma organização eclesiástica.  Disse um Pastor norte americano Leonard Ravenhil; “A Igreja costumava ser um barco resgatando os que perecem. Agora, ela é um cruzeiro recrutando o promissor”. A visão da igreja dos tempos atuais está alicerçada em torno de dinheiro e expansão geográfica.

 

A duas possíveis coisas que podem ocorre nesse presente século:

1) Ou a igreja é arrebatada.

2) Ou algo de muito ruim vai ocorre para que a igreja possa voltar a visão do evangelho.

 

Por volta do ano 54 a.C A igreja apostólica estava completamente acamada dos seus deveres, Deus permitiu que através do imperador Nero se levantasse uma grande perseguição contra a igreja, que ficou conhecida como a era sombria. Através dessa perseguição fez com que todos os cristãos se expandissem por toda parti da terra pregando o evangelho e testemunhando a respeito das maravilhas que Jesus operava.

 

Que possamos ser despertados a fazer uma missão integral, onde a mensagem da salvação e a recuperação de vidas sejam o alvo central em nossas igrejas.

 

Autor:

Jhones Bazelatto serve a Deus na igreja Assembleia de Deus como professor e presbítero. É formado no curso médio de Teologia da EBTGAB (Escola Bíblica de Teologia Gustav Albin Bérgstron), e atualmente exerce o oficio de conferencista atendendo convites para Congressos, Palestras e Conferencias.

Email: Jhonesbazelatto@hotmail.com

Tags

Colaborador IDE

Usuários especial para pessoas que queiram compartilhar conteúdo em nossos sites e em nosso aplicativo. O conteúdo é avaliado e postado, colocar informações para contato pessoal é decisão do colaborador.
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker