HomePerguntas e Respostas

Por que os Judeu são prósperos

Em resumo, os Judeus vivem em função de um código de ética escrito no universo, ou seja, um princípio de vida aprovado pelo Eterno! Eles acreditam que a prosperidade em todos os sentidos é o retorno de quem vive pelos códigos. A Torá (antigo testamento) está cheia de códigos que os ajudam em sua vida. E não precisa ir muito longe para entender os princípios deste povo. Que são:

Princípio I
OS 10 mandamentos: Conhecido como Assêret Hadibrot, incluindo 613 preceitos, os dez mandamentos é um princípio fundamental para os valores judaicos.

 

Princípio II
Oração Shemá Israel: A principal oração dos judeus, realizada ao entardecer, em que é dividida em três trechos bíblicos (Deuteronômio 6:4-9; 11:13-21; e Números 15:37-41) , que são lidos cuidadosamente e sem interrupções, seja por palavras, seja por gestos.

 

É dever de todo e cada judeu ensinar o “Shemá” a seus filhos, em todas as gerações, sem esquecer a obrigação de amar e ensinar também a cada irmão judeu, por mais distante que se encontre hoje. Deverá fazê-lo escutar e se aproximar.

 

Principio III
Relações de benção e maldição (monte Gerezim e Ebal). Essa passagem bíblica que se encontra hein Deuteronômio 27-28, nos traz a visão de ambos os montes, um que será de benção, outro, de maldição.

“E será que, quando o SENHOR teu Deus te introduzir na terra, a que vais para possuí-la, então pronunciarás a bênção sobre o monte Gerizim, e a maldição sobre o monte Ebal.” – Deuteronômio 11:29.

Ambos foram usados como símbolos da escolha entre o bem e o mal, entre ser obediente e desobediente ao Senhor. Antes de apresentar as leis e mandamentos a que os israelitas deveriam obedecer, Moisés ordenou que assim que o povo tivesse atravessado o rio Jordão, se dirigisse a Siquem e naquele local se dividisse em dois grupos, cada um composto de seis tribos, e fossem um grupo para o Gerizim e outro para o Ebal. Aqueles que estivessem no Gerizim deveriam proclamar as bênçãos de Deus aos israelitas que observassem com fidelidade as leis do Senhor, enquanto que aqueles que estivessem. sobre o Ebal deveriam proferir maldições aos infiéis (Deuteronômio 11.29; 27.11-13; Josué 8.30-31).

A crença dos judeus é feita de chamados “códigos”, que nada mais é do que a história que deu origem aquelas narrativas.

Agora que você conhece esses três princípios, vale destacar que o entendimento de um judeu perante esses tópicos, fazem suas ideologias, ações e todo o modo como vivem, serem totalmente voltadas a Torá.

 

Os judeus acreditam que Deus criou o mundo em seis dias, e colocou o homem ao mundo para que ajudasse a aperfeiçoar a criação por meios de domínio, de recursos materiais, de trabalho e inovação, sendo assim, o sétimo dia. Ou seja, o homem recebeu a essência divina do próprio Criador para continua a trabalhar.
Ao homem foi dado o potencial para criar, mas os judeus creem que o homem só pode dominar o mundo (não em sentido apocalíptico) trabalhando e inovando (intuito de motivar o homem a cumprir o mandamento e ajudar na criação).

 

Um objetivo muito importante na vida dos judeus é acumulação de riquezas como virtude; e não vício. Mas vale destacar que o judaísmo também se preocupa com a necessidade daqueles que perecem. Tal que, um dos pilares da teoria Econômica judaica é a obrigação de cuidar dos mais necessitados.

E, um pilar não menos importante da teoria Econômica judaica é a limitação de um governo. Pois acreditam que a concentração do poder torna o governo ineficiente. E a Torá os advertem no versículo de 1 Samuel 8, 11-1.

Em uma rápida conversa com um Judeu sobre a crença de prosperidade dos fieis, me foi dito que:
“A prosperidade do povo judeu vem de cumprir a Tesedakar (atos de justiça) e o dízimo. Não há em nós um sentido de trapaça, de invejar o que os outros fazem, de sentimentos de egoísmo, cópia de ideias dos outros, dentre outros. Isto é errado! Sabemos que as bênçãos são condicionadas ao cumprimento de várias mitzvot. O Eterno tem uma aliança com o seu povo. Ele traz a prata, o ouro, os bens, como também os talentos e dar para aqueles que cumprir o código de ética.”

Bom, após este resumo, fica explícito que o povo judeu tem um perfil conservador para com os preceitos bíblicos e a crença de que, agindo corretamente, Deus os abençoará. Sendo assim, essa é a primeira prova de que, seguindo a Bíblia, o povo se tornará próspero. Pois tudo relatado até aqui não foge do contexto do Antigo Testamento.

 

Tags

Kevin Jhon

Kevin Jhon é o criador do projeto IDE, responsável pela parte técnica do site, youtube e aplicativo, juntamente com outros membros. Atualmente cursa faculdade de Direito mas é apaixonado e formado na área de tecnologia. Na igreja, é só mais um jovem no meio da mocidade que anima os amigos para projetos em grupos e buscar a Deus no monte :)
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker